Série norueguesa, “Skam”, vira sensação por falar de homossexualidade e drogas

Você provavelmente já deve ter falado em “Skins“. Um dos maiores sucessos adolescentes dos últimos anos. Muita gente usa a série como “base” em debates nas redes sociais, mais precisamente, em grupos de Facebook.

Mas agora, uma série norueguesa vem chamando atenção ao redor do mundo por conta dos temas abordados. Com temporadas não interligadas, a produção fala sobre drogas, a vida sendo adolescentes, comportamento, bipolaridade, e homossexualidade.

Skam” é a nova aposta da emissora norueguesa NRK, que liberou os episódios de uma forma diferente. Aproveitando a internet, os episódios das temporadas foram lançados através da rede sem horário ou dias pré-definidos.

A aceitação da série foi tão grande, que acumulou cerca de 1,2 milhão de visitantes em uma semana. Visando sua proporção, a XIX Entertainment, a empresa de Fuller, anunciou uma versão americana da série, que atenderá pelo nome de “Shame“, vergonha. Um quarta temporada também foi confirmada.

A terceira temporada (que se encerrou recentemente) é a que mais conquistou o público. Nela, vemos a vida de Iask (Tarjei Sandvik Moe), um jovem que acaba se apaixonando por um garoto de sua escola, Even (Henrik Holm).

Comente usando o Facebook!